12.1 C
Lagoa Dourada
Início Rocambole

Rocambole

Lagoa Dourada é nacionalmente conhecida como a terra do legítimo rocambole. Segundo relatos do livro “Lagoa Dourada 300 Anos – Síntese Histórica”, a guloseima surgiu a longa data: “Na cidade a produção leiteira sempre favoreceu a fabricação de guloseimas, biscoitos e toda a espécie de quitandas caseiras. […] E entre essas quitandas se insinuou como principais as roscas e o pão de ló. Esse último, de sabor muito leve e agradável, é caracterizado por uma massa fina à base de ovos, açúcar e farinha de trigo. A maior divulgação dessa iguaria começou com o descendente de imigrantes libaneses, o Sr. Miguel Youssef. Após casar-se com a lagoense Dolores de Mello, ele se estabeleceu com um botequim na cidade onde, uma vez por semana, servia o pão de ló recheado com doce de leite, sob a forma de um rocambole” (p. 133, 2011). A tradição passou para a geração seguinte e em 1965 um dos filhos de Miguel, Paulo, criou uma embalagem especial para os viajantes, a partir daí o pão de ló ganhou o mundo, aumentando consideravelmente a demanda e a divulgação do rocambole.

Atualmente o “Rocambole de Lagoa Dourada” é conhecido e degustado em todo o Brasil, sua variedade de sabores e as várias confeitarias que o produzem mantém a tradição e garantem a excelente qualidade. Além disso, é uma atração a mais para quem visita a Estrada Real, que corta o município do perímetro urbano.

Degustação de Rocambole durante a IX Festa do Rocambole e Mostra Cultural – 107 anos de Lagoa Dourada

Referência: BUZZATI, Dauro J. Lagoa Dourada 300 anos -Síntese Histórica. Belo Horizonte: Edição Limitada do Autor, 2011.

Online agora

Visitas até hoje

  • 59.590